sábado

De Como Mandar um Regime Para o Espaço...




Roberta levou um susto ao abrir a despensa.

Onde estavam o feijão, o arroz, as massas, as latas de creme de leite, o leite condensado, as azeitonas, os biscoitos, as frutas e legumes habituais?... E o que continham aqueles pacotes, raízes e folhas esquisitos, tão arrumadinhos, bem ali?

- O que é que está acontecendo por aqui? Você não tinha ido ao mercado fazer as compras do mês?

- Ah, Beta, a gente tá precisando emagrecer, né?

- A gente, uma ova! Eu estou bem satisfeita, - mesmo com esses quilinhos a mais.

- Ih! Tá muito estressada! Calma, Beta. Eu só estou tentando fazer a nossa iniciação na macrobiótica.

- Pirou! Você descassetou, foi? Só te compra quem não te conhece. O que é isso aqui?

- Arroz integral. Vai ser a base do nosso regime.

- Nosso não. SEU regime.

- Pô, Beta, você bem que podia me fazer companhia nessa empreitada. Dar uma força! Eu preciso de estímulo...

- Tá doida! Você precisa é voltar prá análise. Só me faltava essa!... Depois dos regimes da lua, do abacaxi, das sopas, da água,... - macrobiótica! Ah, meu padim padi ciço, eu mereço!

- Olha, é bem porreta. Você tá assim porque não assistiu às aulas. A macrobiótica deve ser levada muito a sério. Há quem fique totalmente curado dos mais diferentes tipos de câncer, e até de aids, fazendo um dos regimes macrobióticos.

Roberta está fuxicando os pacotes...

- E isto aqui, o que é?

- É soja. Agora, ao invés de carne, a gente vai comer soja.

- A gente não, Mira. VOCÊ. Isso aqui? É o quê?

- Ervas. Nós agora vamos evitar beber água. Quando a gente sentir sede, vai beber chá. É muito mais saudável. Beber água é muito yin...

- É o quê?

- Muito yin. Muito negativo. É assim: os alimentos positivos são yang e os negativos são yin.

Roberta corre até a sala para atender o telefone.

- Alô?... ju? Tudo bem com você? Eu estou aqui assistindo a mais um surto da minha irmã maluca. Imagine que ela foi ao mercado fazer as compras do mês, e adivinhe o que ela trouxe pra casa?... Soja, arroz integral, um monte de cereais, um feijão que eu nunca vi na vida, sal grosso, raízes, uva-passa, folhas e mais folhas prá fazer chás... Disse que é macrobiótica... Diz ela que agora não bebe mais água. Pode?... Quer que eu faça esse tal regime com ela, - é ruim, hein... Pois é! Hein? Cadê ela? Ela tá lá na cozinha fazendo essa tal comida salvadora do mundo... Diz que cura tudo... Diz que é in, ian, triguilim, sei lá! A Mira é doida! O que eu vou fazer? Vou ao mercado, né Ju?... Se eu não for, vou passar fome. Ela só trouxe essa comida chinesa pra casa! Tá! Mais tarde eu te ligo. Beijim! Inté!

Beta volta para a cozinha onde Mira está preparando o almoço.

- Ô Mira, que comida feia, escura...

- É por causa do sal grosso. Ele escurece o arroz, os legumes, tudo. A aparência não é lá essas coisas, mas o sabor não é dos piores, não. E os resultados a gente vai ver logo, logo...

- Ah, eu não vou comer isso aí nem que a vaca tussa...

- Bobagem! Não é tão ruim assim. Além do mais, você deveria comer porque já está ficando sampaku.

- Sam... o quê?...

- Sampaku. É assim: você tem que olhar de frente nos olhos de outra pessoa. Se os olhos dela, na posição normal, mostrarem excesso da área branca ao redor da íris, é porque ela é sampaku, resultado da má alimentação ocidental.

- Tá, e daí?

- Daí que o sampaku carrega o destino nos olhos. Geralmente ele tem morte horrível, porque é incapaz de ter reações acertadas diante de situações difíceis da vida.

- Como assim?...

- Por exemplo: ele não tem reflexos no momento de um acidente; não é capaz de pressentir o perigo como o não-sampaku.

- Meu Deus! É isso que você tem aprendido nessas aulas caríssimas? Você também deve ser sampaku, porque eles levaram o seu dinheiro e você não pressentiu, nem reagiu...

- Ah, fala sério, Beta! É muito interessante a filosofia...

- Meu estômago que o diga! Tô aqui com fome e vou ter que descer prá comer lá no restaurante a peso...

- Olha, isso é sério. O Kennedy era sampaku. Recebeu o primeiro tiro - que não seria capaz de matá-lo, mas não teve capacidade para reagir e acabou tomando o segundo, que lhe foi fatal. O Connally, aquele governador do Texas, que também era sampaku, ao invés de mandar os ocupantes do carro abaixarem-se para evitar as balas, gritou apenas "não, não..." Marilyn Monroe era sampaku também...

- Ai, Mira você não tem jeito não. Olha fica aí com o seu exército de sampakus famosos que eu vou lá, almoçar. Até já!

Mira acabou de preparar o almoço inédito e sentou-se para comer. Ainda bem que Roberta já não estava em casa para ver-lhe as caras e bocas...

Mesmo assim, Mira seguiu com o regime que proibe a ingestão de frutas, com exceção de maçã, (e assim mesmo em pequenas porções), e exige que cada garfada seja mastigada no mínimo cinquenta vezes. Batatas e tomates (que ela adora!) também eram proibidos. Permitido só mesmo cenoura, cebola, abóbora, rabanete, couve, couve-flor, agrião e alface. E raízes de bardana e de lótus. E nada podia ser quente ou gelado. Somente os chás podiam ser ingeridos fervendo. Uvas eram proibidas. Só podiam ser consumidas em passas. O café da manhã? Umeboshi, uma ameixa salgada que expulsa todos os vermes do organismo.

Bem, no terceiro dia, quando Roberta chegou do trabalho, encontrou Mira passando muito mal. Estava tendo enjôos e vertigens. Ela explicou que era uma reação normal a todos os que se iniciam na macrobiótica.

No sexto dia, Mira já estava diante do fogão mexendo um brigadeiro cujo aroma a irmã sentiu desde a porta do elevador.

- Ué! Tá fazendo brigadeiro para a sobremesa? E a macrobiótica? E a morte horrível dos sampaku?... - estranhou Roberta.

- Que macrobiótica, que nada! Os sampaku é que sabem das coisas. E pega uma cervejinha aí na geladeira que que eu tô morrendo é de calor...

Não, amigo leitor. Nem Freud...



ju rigoni

Visite meus outros blogues:

Fundo de Mim II, Dormentes, Medo de Avião e Navegando...

3 comentários:

angela disse...

Que judieira...rs
Excelente relato. Adorei acompanhar o desenrolar da aventura alimentar.
Já fiz minhas experiencias também..rs, mas brigadeiro e cerveja é muito bom, não juntos é claro.
beijos

Eloah Borda disse...

Ah, Ju, cada vez gosto mais da Mira!!! Estou ficando viciada nos teus escritos!
Bom fim de semana.
Beijinssss.

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil! - disse...

VejaBlog
Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil!
http://www.vejablog.com.br

Parabéns pelo seu Blog!!!

Você está fazendo parte da maior e melhor
seleção de Blogs/Sites do País!!!
- Só Sites e Blogs Premiados -
Selecionado pela nossa equipe, você está agora entre
os melhores e mais prestigiados Blogs/Sites do Brasil!

O seu link encontra-se no item: Blog

http://www.vejablog.com.br/blog

- Os links encontram-se rigorosamente
em ordem alfabética -

Pegue nosso selo em:
http://www.vejablog.com.br/selo


Um forte abraço,
Dário Dutra

http://www.vejablog.com.br
....................................................................